JOLUSI FM (Rádio Web) Clique para ouvir

33Across

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Que a benção de Deus continue cobrindo a todos em cada instante do ano novo

Por: Jorge Luiz da Silva.


          A Assessoria Esportiva Serrinhense (ASES) em nome dos dirigentes que fazem parte do apaixonante futebol deseja a todos saúde, paz e prosperidade.
        Lembrando que uma vitória sempre nos leva a outra batalha em busca de uma vida mais justa.

        Os integrantes do Blog MUSIBOL desejam a todos que acessam as páginas desse informativo virtual toda a felicidade do mundo na concretização dos seus projetos, na realização dos seus sonhos e desejos.
          Que todos possam ainda colher os frutos das sementes plantadas em 2012.

        A equipe da JOLUSI FM deseja aos internautas que também amam a música: Boas Festas e Feliz 2013.

     Que o ano novo venha repleto de harmonia para que possamos orquestrar uma caminhada de sucessos.
          E que acima de tudo tenhamos a cada instante a benção do nosso bom Deus.

          São os votos, em especial, de Jorge Luiz da Silva e família para você e a sua família.



terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Divange também foi lançado por Jorge Luiz-Produções e Promoções Artísticas



  Mais um artista serrinhense foi lançado no mundo da música por Jorge Luiz – Produções e promoções Artísticas, após se destacar no segundo Festival Regional da MPB-84.

      Entretanto, o disco só foi produzido em 1986, com duas músicas de autoria de Divange, em parceria com Jorge Luiz.

      Quero Voltar prá Ficar, no lado A
      E Voltei Meu Amor, no lado B, do compacto simples.



Ficha Técnica:
Produtor Fonográfico: Scorpius Produções Artísticas
Direção Artística: Odair Corona
Direção de Produção: W. Chupeta
Seleção de Repertório: Válter Vieira
Arranjos: Jorge Luiz
Foto da Capa: J. S. Fotolito
Prensado por: Gravações Elétricas S/A.




Justamente, em março de 1986, o disco foi lançado no mercado fonográfico pela Scorpius, e apresentado oficialmente por alguns orgãos da imprensa, juntamente com outros tres discos:
Riber e Renan
Falcone
E Jorge Luiz (Não Seja Tímido)

Inclusive o Jornal Sertanejo, de São Paulo-SP divulgou na sua terceira edição do citado ano

Elielson Martins foi lançado em 1982 por Jorge Luiz Produções e Promoções Artísticas



        Jorge Luiz Produções e Promoções Artísticas produziu em 1982, o compacto simples do Cantor Serrinhense Elielson Martins com as composições: Linda Menina, de autoria de Elielson e Jorge Luiz; e Tantas Lembranças, de autoria de Jorge Luiz.

         As músicas foram gravadas no Mosh, estúdio pertecente a Osvaldo Malagutti e Hélio Santistiban, dois integrantes do Conjunto Musical “PHOLHAS”.

              Além de ser o produtor da tradicional “bolacha preta” Jorge Luiz fez os arranjos musicais e tocou guitarra.
              Evandro Martins foi o Coordenador.
              Isaac foi o auxiliar de coordenação e Marcílio Castioni, o proprietário do selo Itaipu assumiu a direção geral.


O disco foi prensado por FIF - Fermata Indústria Fonográfica Ltda.


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL INTERNAUTA


Inspirado em Mensagens Com Amor.com

Pelo muito que você tem representado para nós, queremos dedicar a você os melhores votos de um Natal cheio de paz, que nós possamos continuar na emoção de levar emoção, de informar com imparcialidade, de desejar felicidades, de reconciliar sentimentos, de encurtar distâncias através das palavras que juntas formam mensagens que agora dedicamos a você.

Desejamos que neste Natal, a luz que guia o mundo possa também clarear os seus sonhos.
Feliz Natal, que os anjos acampem ao seu redor para sempre lhe proteger, amparar nessa longa caminhada da vida, para que o caminho seja repleto de flores e frutos.
E que todas as suas realizações sejam abençoadas por Deus, hoje e sempre.

Estamos felizes com o nosso trabalho, pois a cada dia fazemos novos amigos; a cada dia aparecem mais pessoas encantadoras como você.

Feliz Natal é o que Jorge Luiz da Silva e família,
representando o Esporte Comunitário, Jolusi FM e Musibol desejamos a você!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Festival Regional da MPB em duas edições na cidade de Serrinha nos anos 80.



     Jorge Luiz Produções e Promoções Artísticas realizou em Serrinha, sua terra natal, o primeiro e o segundo Festival Regional da MPB 83 E 84, com o intuito de revelar novos talentos e consequentemente valorizar os cantores e compositores de Serrinha e Região.
     As duas edições aconteceram no palco do Cine Marajó e no salão da Filarmônica 30 de junho.

    E, justamente os destaques do I Festival foram lançados no mercado musical pela Jolusi Discos, a gravadora do coração.

Tony Reis e Leu. Foto: Jorge Luiz da Silva.
  O intérprete Revelação: LEU, do povoado de Bela Vista, município de Serrinha, com uma composição estilo povão, intitulada “Cantinho do Prazer”.
    A melhor letra: “O Vento”, do Padre Demócrito Mendes Barros, na interpretação de Tony Reis.
    “Pescaria”, um samba de autoria e na voz do pequeno gigante, João Ramos, representante do Bairro da Cidade Nova, Serrinha.
    E “Do Início ao Fim”, composição de Luiz Cláudio, natural da cidade de Valente, que também foi outro intérprete que se sobressaiu, entre os demais.

Guilherme Machado e João Ramos. Foto cedida pelo Museu do Gonzagão.

Ficha Técnica:

Produção: Jolusi Discos, a gravadora do coração
Direção Geral: Reynaldo Augusto e J. B. Araújo
Coordenação: EvandroMartins e Jesuíto Ernestino.
Seleção de Repertório: Walter Vieira e Geraldino Silva
Arranjos e Regência: Jorge Luiz
Arte da Capa e contra-capa: Wagner Correa.


Júri do I FESTIVAL DA MPB 83
Celso Boaventura, Waldir Cerqueira, Lafayette Coutinho, Paulo Santana, Papagaio, Moreno, Edroaldo de Matos, Nilton, Jorge Teles, Aldemário Araújo, Caroço de Arroz e Silvério Silva.

Tony Reis (O Vento) e Leu (Cantinho do Prazer) Foto: Jorge Luiz da Silva.

Apoio: Rádio Difusora de Serrinha (Administração: Carlos Miranda Lima Filho
Agradecimento Especial: Radio Sociedade, Rádio Subaé e Rádio Carioca.

O II Festival Regional da MPB teve a participação de cantores e compositores de Araci, Conceição do Coité, Ichu, Salgadália, Serrinha e Teofilândia.

Foram apresentadas 26 musicas inéditas, em duas eliminatórias, no Cine Marajó, nos dias 21 e 28 de novembro, e a grande final no Salão da Filarmônica 30 de junho, em 05 de dezembro de 1984, com apresentação de Jorge Luiz e apoio especial da Rádio Difusora de Serrinha.

Foi justamente durante o Festival que o Cantor “Divange” se revelou para o mundo artístico.
Dentre as quatro músicas melhores classificadas estavam tres de sua autoria.

Confira a classificação oficial:

Em 4º lugar: Festa em Sonho (Autor e intérprete: Divange)
3º lugar: Não Nascí prá você (Autor e intérprete: Rafael Muniz)
2º lugar: Vim lhe Dizer (Autor e intérprete: Divange)
E em 1º Lugar: Tempo Bom (Autor e intérprete: Divange).

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Décimo disco ficou só no projeto

Crédito da foto: Chico da Fotorama

Em 1987, o cantor serrinhense, Jorge Luiz elaborou o projeto para gravação de mais um disco.
Convidou o fotógrafo amigo Francisco Lima, mais conhecido na época como Chico da Fotorama para fazer as fotos para a Capa da popular “Bolacha Preta”.
Ainda em Serrinha contou com os radialistas Aloísio Farias e Celso Oliveira que até colaboraram para a escolha do repertório e aprovação do título do disco (SEGUINDO MEU DESTINO), uma das faixas que seria gravada.

Foram selecionadas nove composições inéditas:

1- Menina Afoita (Jorge Luiz da Silva e J.B.Araújo)
2- Seguindo Meu Destino (Jorge Luiz da Silva)
3- Toda Hora é Hora de Fazer Amor (Jorge Luiz da Silva)
4- Vendedor de Picolé (João Ramos e Jorge Luiz da Silva)
5- Fato Casual (Jorge Luiz da Silva)
6- Cafundó do Cafú (Jorge Luiz da Silva)
7- Companheiro de Infância (Jorge Luiz da Silva)
8- Meu Lamento (Jorge Luiz da Silva)
9- Triste, Sozinho (Jorge Luiz da Silva).

E deveriam ser relançados outros grandes sucessos em forma de Pout-Pourri.

10- Esta Noite eu Queria que o Mundo Acabasse (Sílvio Lima)
11- Quem eu Quero Não me Quer (Raul Sampaio e Ivo Santos)
12- Poema (Fernando Dias)
13- Esqueça (Marc Anthony – Versão: Roberto Corte Real)
14- O Bom Rapaz (Geraldo Nunes)
15- Nasci prá Chorar (Dion Dumucci – Versão: Erasmo Carlos)
16- Só Quero (Evaldo Braga e Carmén Lúcia)

Seguindo pra São Paulo foi à procura dos amigos, J. B. Araújo, Odair Corona, Sebastião Ferreira da Silva, entre outros, que o receberam muito bem, ficando tudo acertado para a gravação de mais um trabalho musical.

Em dois dias foram gravadas e mixadas todas as faixas.

Ficha Técnica
Produção: Odair Corona
Coordenação de Roberto Lazzarini e Bodinho.
Direção de Estúdio: Palhinha
Direção Musical: Nabar
Arranjos: Jorge Luiz da Silva
Fotos da Capa e Contra-Capa: Sonorama Publifoto (Serrinha)
Gravado nos estúdios SONART (Em 26 e 27 de outubro de 1987)
Técnico de Gravação e Mixagem: Ademir Rodrigues
Participação de MARA (Nas músicas: Menina Afoita e Vendedor de Picolé).

Após o término de mais uma etapa foi entregue a fita na fábrica da Continental (Gravações Elétricas S/A), aos cuidados de Maria Nogueira, para que fosse feito o “corte” e a “prensagem”, após a liberação, pelas editoras responsáveis, das músicas que foram regravadas.
Foi aí que surgiu o grande problema.
Teve Editora que não autorizou a regravação das músicas.
Assim sendo o disco não pode ser prensado.
Os produtores ficaram tão contrariados, por que havia sido acertado, que o departamento encarregado da fábrica cuidaria da liberação das músicas; o que infelizmente não aconteceu que terminaram não raciocinando de imediato em busca de uma solução para o problema.

 Algum tempo depois, o próprio cantor encontrou a solução.
Excluir as músicas que não foram liberadas.
O disco então poderia ser lançado.
No entanto, já era tarde demais porque a Continental havia sido vendida para outra empresa, a Warner Music Brasil, e em Serrinha, o cantor Jorge Luiz havia ficado sem os novos contatos.
Como estava com muitos afazeres não encontrou tempo para ir a São Paulo e com isso nem sequer conseguiu recuperar o Tape com a gravação das músicas.
Foram realizadas algumas tentativas de contato através e-mails para a Gravadora Warner Music Brasil, sem exito, porque os e-mails até hoje não foram respondidos.

Abaixo o teor de um dos e-mails enviados a Warner Music Brasil

Olá pessoal!
Eu gravei um disco em 1987, quando ainda existia a gravadora Continental e deixei a fita de rolo (tape) aos cuidados de Sra. Maria Nogueira. O problema foi que na época não conseguiram liberar algumas faixas que eu estava regravando, apesar de terem me prometido que tudo se resolveria.
Daí o disco nunca saiu. Eu fiquei tão decepcionado, e por estar distante e sem tempo terminei desistindo da luta para lançar o que seria o décimo trabalho musical.

Quando eu pensei em procurar a gravadora, soube que havia sido vendida, daí então fiquei sem saber o que fazer.
Há algum tempo venho pensando em como entrar em contato com as pessoas daquela época, mas não tenho mais o endereço de ninguém.
Pesquisando na internet descobri esse site e encontrei motivação para me dirigir a vocês com o intuito de procurar saber se por acaso as fitas daquela época ficaram no arquivo. Caso positivo eu gostaria de negociar diretamente com a empresa e prensar mil cópias do disco.
Se possível, verifiquem isso por mim.


Desculpem se eu não estou me expressando corretamente e se estou sendo inconveniente, mas resolvi fazer uma tentativa para saber se aquele trabalho que eu gravei em 1987 ainda existe.
Aguardo qualquer informação.
Vale informar que eu cheguei a gravar outros discos anteriormente pelo selo Condor, Itaipu, Scorpius e até Continental, com Sebastião Ferreira da Silva e Odair Corona.

Tenho um site e uma rádio web que tocam as minhas músicas e contam fatos da minha caminhada artística.


E novamente, desculpe-me por qualquer coisa.

Saudações Musicais
Jorge Luiz da Silva.



terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Nono disco de Jorge Luiz é produzido pela Scorpius


Em 1985, envolvido em diversas atividades em Serrinha, a exemplo de Escola de Música (JOLUSI MUSICAL), A Indústria de Artefatos de Cimento (JOLUSI), Campeonato Rural, Copa Comunitária, Programa esportivo no rádio (Esporte Rural) entre outras, terminou não sobrando tempo para preparar o tradicional disco do ano.

Mas em 1986, apesar das inúmeras atividades e com sacrifício o Cantor Serrinhense retornou mais uma vez a Capital Paulista para gravar o seu nono trabalho musical.
Após conversa com Sebastião Ferreira da Silva, que indicou o produtor Odair Corona, foi feito o lançamento de mais um LP, desta feita produzido pela SCORPIUS.

Como não houve tempo para preparar novas composições, em comum acordo com a gravadora, foram relançadas as 10 músicas do trabalho anterior e mais duas composições inéditas ("Não Seja Tímido", em parceria com Sílvio Lucas; e "Menina da Rua", em parceria com Divange).
A prensagem ficou a cargo de Gravações Elétricas S.A.

NÃO SEJA TÍMIDO
(JORGE LUIZ E SILVIO LUCAS)

OI BALANCE O SACO, BALANCE O SACO,
BALANCE O SACO DE CONFETE E SERPENTINA
PERCA O MEDO E PEGUE, PERCA O MEDO E PEGUE
PERCA O MEDO E PEGUE NA CINTURA DA MENINA.
        
NÃO SEJA TÍMIDO, NÃO SEJA TÍMIDO,
NÃO SEJA TÍMIDO, NÃO PASSE POR BOBÃO
TÁ TODO MUNDO DANDO, TÁ TODO MUNDO DANDO
TÁ TODO MUNDO DANDO A VOLTA NO SALÃO.

EU VOU PASSAR UM DEDO, EU VOU PASSAR DOIS DEDOS
EU VOU PASSAR TRÊS DEDOS NAS CORDAS DO VIOLÃO
EU VOU CAIR DE LÍNGUA, EU VOU PASSAR A LÍNGUA
EU VOU CAIR DE LÍNGUA NUM SORVETE DE LIMÃO.

NÃO, NÃO SEJA TÍMIDO
CURTA DE MONTÃO
CAIA NA GANDAIA,
ESTRAÇALHE NO SALÃO.

 MENINA DA RUA
(JORGE LUIZ E DIVANGE)

VOLTO
MENINA DA RUA OUTRA VEZ PRA VOCÊ
ENTENDA QUE EXISTE EM MIM UMA GRANDE PAIXÃO
DESCULPE SE A MINHA AUSÊNCIA LHE FEZ SOFRER.

OLHA,
MENINA DA RUA SEI QUE É TRISTE A SOLIDÃO
ESPERO QUE VOCÊ COMPREENDA O MEU JEITO DE SER
TE AMO E APESAR DE TUDO SEI QUE É MEU, SEU CORAÇÃO.

NA VERDADE A VIDA É UM CAMPO DE BATALHA
E AS VEZES ME AFASTO DE VOCÊ
MAS EM BREVE EU LHE PROMETO
ESTAREMOS JUNTOS PRA VALER.

SAIBA
QUE O TEMPO PASSA DEPRESSA
QUEM ESPERA SEMPRE ALCANÇA
TODAS AS COISAS QUE ESTÃO PRA CHEGAR. (Bis)

PERDOA AS VEZES QUE LHE DEIXO SOZINHA
MINHA MENINA DA RUA
SEI DA SUA TRISTEZA PORQUE VIVO TRISTE TAMBÉM
MAS LHE ASSEGURO QUE NO FUTURO A NOSSA VIDA VAI MUDAR

ANTES A ESPERANÇA TARDE
QUE O DESENGANO CEDO
PENSANDO ASSIM EU VOU VIVENDO
E PRA SEMPRE VOU LHE AMAR

SAIBA
QUE O TEMPO PASSA DEPRESSA
QUEM ESPERA SEMPRE ALCANÇA
TODAS AS COISAS QUE ESTÃO PRA CHEGAR. (Bis)



sábado, 8 de dezembro de 2012

SABE?...

Imagem: google.com.br



SABE?
(JORGE LUIZ, EVANDRO MARTINS E FREDSON)

SABE?...
SÓ POR VOCÊ
QUE EU AMO TANTO
VIVO A SOFRER...

SABE?...
SEMPRE DESEJEI
TER VOCÊ EM MEUS BRAÇOS
E AINDA TEREI
PORQUE...

VOCÊ É MINHA VI DA
É TUDO QUE EU QUERO
É TUDO QUE EU QUERO
E DEVE SABER
QUE O MEU AMOR É SINCERO
ELE É SINCERO...

A RAINHA DO AMOR

Imagem do Coração. Crédito: tvi24.iol.pt
Imagem da coroa: imperialdemorroagudo.no.comunidades.net

No final dos anos setenta eu resolvi escrever uma peça teatral para ser apresentada durante o meu aniversário, com a participação dos meus amigos do bairro.

E para ilustrar musicalmente a estória criada usei o violão para compor a canção “A Rainha do Amor”, que por sinal deu nome a peça-teatral.

Em São Paulo, anos depois, quando conhecí o produtor e compositor Wagner Correa, na gravadora Continental, aceitei algumas alterações na letra da música e formamos uma parceira.


Confira a letra da composição atualizada

A RAINHA DO AMOR
(Composição de: JORGE LUIZ E WAGNER CORREA)

UM BEIJO EU LHE DEI COM TODO O MEU ARDOR
E NEM SEU NOME EU SEI VOCÊ NÃO ME FALOU.
MAS PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR
MAS PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR.
                                                                             
MEU CORAÇÃO LHE ENTREGUEI
NO  DIA EM QUE LHE VI
PORQUE ME APAIXONEI
LOGO QUE LHE CONHECI
PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR
PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR

TENHO POR VOCÊ SENTIMENTO TÃO SINCERO
PORQUE SEI QUE VOCÊ É O AMOR QUE TANTO ESPERO
E QUE MEU CORAÇÃO SEMPRE DESEJOU
PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR
PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR.

SEU NOME EU NÃO SEI VOCÊ NÃO ME FALOU
NO ENTANTO ME APAIXONEI
COM LOUCURA E COM ARDOR
 PARA MIM VOCÊ É A RAINHA DO AMOR.

* Imagens: Google.

NOSSO AMOR PODE ACABAR

Crédito da foto: jornalismoemperfeito.wordpress
Na juventude, principalmente, o orgulho muitas vezes prevalece durante um relacionamento e isso trás sérias consequências.

Muitos namoros já chegaram ao fim, justamente porque nenhum dos dois quis dar o braço a torcer.

Esse foi o tema de uma das músicas integrantes do  meu primeiro e do meu segundo LP.

Que sirva de alerta para os apaixonados, acima de tudo, " orgulhosos".

O detalhe curioso é que a melodia foi criada em cima do play-back da canção gravada por Cláudia Barroso, intitulada: "AH! SE EU FOSSE VOCÊ"


Confira a letra da música composta em parceria com o locutor compositor Salvador Rodrigues, que na época era líder de audiência na antiga Rádio Difusora de Serrinha.


NOSSO AMOR PODE ACABAR
(Composição de: JORGE LUIZ E SALVADOR RODRIGUES)

EU RESOLVI
PARAR PRA PENSAR
ENTÃO DESCOBRIR
QUE NEM POSSO EXPLICAR.

O QUE ESTÁ ACONTECENDO ENTRE NÓS
A MINHA MENTE ESTÁ CONFUSA
A CONSCIÊNCIA ME ACUSA
 E EU SÓ POSSO CALAR MINHA VOZ.

NÃO SEI EM QUE PONTO ERREI
SE ALGUM MAL EU LHE CAUSEI
VOCÊ FICA ZANGADA
SE TRANCA E SOFRE CALADA.

EU TAMBÉM ME TRANCO E CALO
COM VOCÊ EU NADA FALO
POR ORGULHO NÓS SOFREMOS
NÃO SEI PORQUE NÃO ENTENDEMOS
QUE ASSIM O NOSSO AMOR PODE ACABAR

Concedendo entrevista ao comunicador Salvador Rodrigues
no estúdio da antiga Rádio Difusora de Serrinha.

MARCAS DO PASSADO

Crédito da foto: ipanguacudobem.com
Não consigo entender porque algumas pessoas não acreditam no amor...
Nem sabem o que é o amor...

Mas quem ama sente no coração o seu real significado e assim como eu, aprenderam que o amor nos ensina a viver...

O pior é quando se perde um grande amor e ficam as marcas do passado.

Confira a letra dessa composição que consequentemente faz parte da história de muita gente...


MARCAS DO PASSADO
(Letra e Música de: JORGE LUIZ DA SILVA)

PROCURO AO MEU REDOR
E SÓ ENCONTRO MARCAS DO PASSADO
VOCÊ JÁ NÃO ESTÁ A DISTÂNCIA LHE LEVOU
E EU AQUI ESTOU TÃO MAGOADO.

OLHO PARA TRÁS E TENHO A SENSAÇÃO
DE REVIVER O QUE VIVEMOS
MEU CORPO JUNTO AO SEU NA NOITE DO ADEUS
POR QUE DISSEMOS?... POR QUE DISSEMOS ADEUS?

FOI MUITO BOM AMAR VOCÊ
APRENDI QUE O AMOR
NOS ENSINA A VIVER.

FOI MUITO BOM AMAR VOCÊ
APRENDI QUE O AMOR
NOS ENSINA A VIVER.
  
POR QUE DISSEMOS ADEUS?

OLHO A MINHA FRENTE
NÃO VEJO O MEU FUTURO SEM VOCÊ
A VIDA SEM AMOR, NÃO TEM NENHUM VALOR
É VEGETAR, E NÃO VIVER

PROCURO UMA MANEIRA
QUE POSSA LHE TRAZER MAIS UMA VEZ AOS BRAÇOS MEUS
ESTEJA ONDE ESTIVER, CREDITO TENHO FÉ
VOCÊ SERÁ SÓ MINHA, SEREI SEU...


FOI MUITO BOM AMAR VOCÊ
APRENDI QUE O AMOR
NOS ENSINA A VIVER.

FOI MUITO BOM AMAR VOCÊ
APRENDI QUE O AMOR
NOS ENSINA A VIVER.
  
POR QUE DISSEMOS ADEUS?

CONSELHO DE AMIGO



Crédito da imagem: rindopordentro.blogspot.com.br
Alguns dizem que se conselho fosse bom, ninguém dava; vendia...

Mas, outros acreditam que um bom conselho é bastante valioso.

E eu, juntamente com meus parceiros estamos incluídos nos que acreditam.

Exatamente por isso resolvemos compor uma música falando sobre o tema para alertar sobre os malefícios do álcool.


Confira a letra da composição:

CONSELHO DE AMIGO
(Composição de : JORGE LUIZ, TONY CÉSAR E J. SANTOS)

MEU AMIGO OUÇA O QUE EU LHE DIGO
NÃO ESTOU QUERENDO LHE LUDIBRIAR
 SINCERAMENTE EU ACHO UM CASTIGO
 VOCÊ DEIXAR O ÁLCOOL LHE GANHAR.

MEU AMIGO LARGUE ESSA VIDA
POIS ELA NÃO PODE LHE FAZER FELIZ
ACORDE LOGO ANTES QUE SEJA TARDE
SE ORIENTE NOS VERSOS QUE EU FIZ.

TUDO QUE VOCÊ GANHA VAI PRO ALAMBIQUE
SUA RECOMPENSA É A SOLIDÃO
SEU CORPO MOLE E O BOLSO DURO
 NÃO SOBRA NADA FICA SEM O PÃO.

QUANDO ACORDA SENTE A RESSACA
DE TODA CACHAÇA QUE BEBEU NO BAR
NÃO TEM CRÉDITO PRA COMPRAR UMA BOLACHA
SÓ A TRISTE FAMA PRA LHE ACOMPANHAR.

MEU AMIGO PENSE NA MELHORA
QUE VOCÊ SENTE QUANDO ESTÁ NORMAL
SEUS PARENTES, TODOS LHE ADORAM,
POIS ESTANDO SÓBRIO VOCÊ É LEGAL.

MAS VOCÊ QUANDO SE ENCONTRA ÉBRIO
FAZ TUDO AQUILO QUE NÃO DEVE FAZER
DE CRIANÇA A VELHO FALTA COM RESPEITO
E NO OUTRO DIA VAI SE ARREPENDER.

TUDO QUE VOCÊ GANHA VAI PRO ALAMBIQUE
SUA RECOMPENSA É A SOLIDÃO
SEU CORPO MOLE E O BOLSO DURO
 NÃO SOBRA NADA FICA SEM O PÃO.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

VOCÊ VERÁ QUE ERROU

Cid Moraes, incentivador e parceiro


Nas minhas andanças para divulgar os meus discos conheci o discotecário da rádio Jornal de Sergipe, Cid Moraes, que veio a se tornar um grande incentivador do meu trabalho musical.

Minhas músicas passaram a fazer parte da programação da emissora nos anos 80.

Em1984, além de ser meu amigo passou a ser meu parceiro na música: "Você Verá que Errou", outra integrante do meu primeiro LP.


Confira a letra da música

VOCÊ VERÁ QUE ERROU
(JORGE LUIZ E CID MORAES)

ONDE VOCÊ CHEGAR
VAI ENCONTRAR O AMOR
MAS NÃO VAI ENCONTRAR ALGUÉM QUE LHE DÊ
O MESMO AMOR QUE EU LHE DEI.

ONDE VOCÊ CHEGAR
VAI ENCONTRAR O AMOR
MAS NÃO VAI ENCONTRAR ALGUÉM QUE LHE DÊ
O MESMO AMOR QUE EU LHE DEI.

VOCÊ VERÁ E RECONHECERÁ QUE ERROU
AO ME DEIXAR MEU BEM
E COMPREENDERÁ TAMBÉM QUE SE ENGANOU
QUE NÃO ERA DIREITO VOCÊ PARTIR

POIS O SEU LUGAR
É AQUI
AO LADO MEU
E VAI QUERER VOLTAR

MAS AÍ ENTÃO
TARDE SERÁ
PORQUE EM SEU LUGAR
OUTRO ALGUÉM ESTARÁ






Em 1982 fui contratado pelo Selo ITAIPU gravei o compacto-duplo com as seguintes composições:

09- Mãos Vazias (Em parceria com JB Araújo)
10- Regina.
11- Hipie ou vagabundo (Parceria com Nilton Mendes)
12- Campo de Batalha

Mas, somente em fevereiro do ano seguinte visitei Aracaju para trabalhar o disco nas emissoras de rádio e TV.

Com meu amigo e parceiro Cid Moraes, discotecário da Rádio Jornal de Sergipe, em fevereiro de 1983.

Algum tempo depois retornei a São Paulo, rescindi o contrato com a Itaipu
e gravei um compacto duplo prensado pela "FERMATA", produzido pela JOLUSI DISCOS, a gravadora do coração, com as músicas:

13- Você bateu na porta errada (Parceria com Tony César)
14- Tantas Lembranças
15- A Moça de branco (Parceria com Nilton Mendes)
16- Linda menina (Parceira com Elielson Martins)

Em outubro visitei Aracaju mais uma vez para trabalhar o novo disco, reencontrando Cid Moraes, desta feita na Rádio Fundação Aperipê, antiga Difusora de Sergipe.