terça-feira, 30 de junho de 2015

Roberto Carlos é escolhido personalidade do ano 2015 da Academia Latina da gravação


Fonte: clubedorei.com.br
Informações: R7 Notícias
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)




Quatro vezes vencedor do Latin GRAMMY® e ganhador do GRAMMY®, Roberto Carlos foi escolhido como a Personalidade do Ano 2015 da Academia Latina da Gravação®.

O artista cantor e compositor brasileiro aclamado internacionalmente será homenageado com um show-tributo repleto de estrelas na quarta-feira, 18 de novembro, no South Pacific Ballroom do Centro de Convenções do Mandalay Bay, em Las Vegas.

Conhecido como "O Rei", Roberto Carlos foi escolhido por suas contribuições artísticas e sociais importantes à música e cultura latino-americanas.

O evento contará com canções do vasto repertório de Roberto Carlos, apresentadas por um impressionante conjunto de notáveis artistas e amigos, que serão anunciados nos próximos meses.

Parte significativa dos lucros do evento beneficiará a Fundação Cultural Latin GRAMMYT - que oferece bolsas de estudo e para pesquisas, subvenções e programas educacionais o ano todo.

O prestigiado evento antecederá a 16ª Entrega Anual do Latin GRAMMY®, que será realizada na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, e transmitida ao vivo pela Rede Univision na quinta-feira, 19 de novembro, às 20h (hora da costa leste dos EUA).


Foto: Divulgação

"Falar do Brasil é falar de Roberto Carlos", declarou Gabriel Abaroa Jr., presidente/CEO da Academia Latina da Gravação. "Seu imenso talento, paixão e dedicação à sua arte fizeram dele um dos maiores cantores e compositores da música latina. É com grande orgulho que homenageamos esse tesouro musical e estamos ansiosos por celebrar sua carreira e seu inesquecível legado."

Com uma carreira de mais de 55 anos, a paixão do músico, cantor e compositor brasileiro pela música começou aos nove anos, quando cantou pela primeira vez no rádio. A partir de então, compôs mais de 500 canções. Ele é o único músico brasileiro a vender mais do que os Beatles ou Elvis Presley, com mais de 120 milhões de álbuns comercializados na América Latina.


Embora seus primeiros anos tenham sido dedicados ao jovem movimento do rock da época, ao entrar nos anos 70 e 80, Roberto Carlos se estabeleceu como um dos artistas românticos mais prolíficos da América Latina, tendo imortalizado sucessos como "Detalhes", "Emoções", "Amada Amante", "Amigo", "Proposta", "Lady Laura" e "Mulher Pequena". Com uma abordagem adulto-contemporânea ao cantar, ele começou a compartilhar sua música mundialmente e a gravar em espanhol, italiano, inglês e francês, tornando-se um sucesso internacional. A combinação entre o árduo trabalho e a determinação de Roberto Carlos o transformou no único artista da história a lançar um álbum por ano, por 48 anos consecutivos, enquanto lançava simultaneamente álbuns em português e espanhol por mais de três décadas.


Foto: Divulgação

Além de ser um dos cantores mais importantes de seu tempo, Roberto Carlos apareceu em diversos programas de TV de grande audiência e estrelou três filmes de sucesso. Fez turnês mundiais diversas vezes com shows com ingressos esgotados por todo o continente americano. Continuando a demonstrar seu valor artístico, recentemente gravou Roberto Carlos - Primeira Fila no ilustre Abbey Road Studios de Londres, álbum que será lançado no final deste ano.

Como Personalidade do Ano de 2015 da Academia Latina da Gravação, Roberto Carlos se junta a uma lista de distintos ganhadores, entre eles: Miguel Bosé, Plácido Domingo, Gloria Estefan, Vicente Fernández, Juan Luis Guerra, Carlos Santana, Joan Manuel Serrat, Shakira e Caetano Veloso, entre outros.

Para obter informações sobre a compra de ingressos ou mesas para o evento de gala Personalidade do Ano de 2015 da Academia Latina da Gravação, em homenagem a Roberto Carlos, entre em contato com a bilheteria da Academia Latina da Gravação pelo telefone 310-314-8281 ou pelo e-mail ticketing@grammy.com.

A Academia Latina da Gravação é uma organização internacional composta por artistas, músicos, compositores, produtores e outros profissionais técnicos e artísticos da gravação de língua hispânica e portuguesa.

A organização se dedica a melhorar a qualidade de vida e as condições culturais da música latina e de seus criadores.

Além de produzir a Entrega do Latin GRAMMY para premiar a excelência nas artes e nas ciências da gravação, a Academia Latina da Gravação promove programas educativos e assistenciais para a comunidade musical latina.

Para mais informações sobre a Academia Latina da Gravação, por favor, visite o site LatinGRAMMY.com.

Para ter acesso a notícias de último momento e conteúdo exclusivo, siga-nos em: Twitter, Facebook, Instagram, Vine, Periscope, YouTube, Pinterest, Google+ y Tumblr.


Foto: Divulgação


A Fundação Cultural Latin GRAMMYTM foi instituída pela Academia Latina da Gravação para promover a consciência e a valorização internacional das contribuições significativas da música latina e de seus criadores para a cultura mundial e para proteger seu rico patrimônio e legado musical. O principal foco beneficente da Fundação é fornecer bolsas de estudos para estudantes de música latina com necessidades financeiras, bem como conceder subvenções para estudiosos e organizações em todo o mundo para a pesquisa e preservação dos variados gêneros de música latina. Para obter informações adicionais, favor nos visitar em: Latin GRAMMY Cultural Foundationou junte-se às nossas redes sociais no: Twitter, Facebook e Instagram.


Matéria enviada gentilmente por CMarley.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Sean Diddy Combs cai e Janet Jackson se emociona no BET Awards


Fonte: G1 (SP)
Informações: Reuters
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)
O rapper Sean 'Diddy' Combs se apresentou no BET Awards em Los Angeles, Califórnia, neste domingo (28) (Foto: REUTERS/Kevork Djansezian)

Premiação prestou homenagem aos negros que foram destaque na música.Michael B. Jordan discursou sobre jovens que foram mortos por policiais. Da Reuters

O rapper Sean "Diddy" Combs levou um tombo, Janet Jackson fez uma aparição emotiva e a rede de televisão BET prestou homenagem no domingo (28) a ativistas nos Estados Unidos que exigem maior responsabilização da polícia depois de um ano conturbado.

Combs caiu em um buraco no palco do programa de premiação da BET durante a celebração do 20º aniversário de seu selo Bad Boy, que reuniu artistas de hip-hop, incluindo Lil 'Kim, Faith Evans e 112, em uma celebração que contou com a presença de Pharrell Williams.

Combs rapidamente se levantou e continuou a performance, parecendo não ter se machucado.
Os prêmios BET prestam homenagem aos negros que foram destaque na música, interpretação, esportes e entretenimento de modo geral nos Estados Unidos no ano passado.

Eventos políticos não estiveram ausentes em nenhum momento na cerimônia de domingo, em Los Angeles. O ator Michael B. Jordan, astro do filme “Fruitvale Station – A Última Parada”, de 2013", fez um discurso em nome da rede de TV a cabo, reconhecendo o mérito dos milhares de norte-americanos que protestaram e participaram de manifestações pelas mortes de jovens negros nas mãos da polícia nos últimos 12 meses.

Em um dos momentos mais esperados da cerimônia de quase quatro horas, Janet Jackson recebeu o prêmio de Ícone por visual de dance music.
Janet, de 49 anos, anunciou no mês passado que iria lançar seu primeiro álbum de material novo desde "Discipline", em 2008, e embarcar em sua primeira turnê mundial em quatro anos.


Janet Jackson recebeu prêmio do BET Awards em Los Angeles, neste domingo
(Foto: REUTERS/Kevork Djansezian)


sexta-feira, 26 de junho de 2015

Filho de Roberto Carlos, Dudu Braga diz que o rei 'é muito mais roqueiro do que parece'


Texto: Kellen Rodrigues / Caras
Fonte: Cubedorei.com.br
Fotos: Marcos Ribas, Renan Katayama e Caio Duran/Photo Rio News
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)



O produtor musical e baterista criou o show 'RC na Veia', uma releitura dos grandes sucessos do pai. Ele se apresenta em São Paulo no próximo fim de semana.

Dudu Braga cresceu vendo seu pai ser o cantor mais admirado do Brasil. Filho mais velho de Roberto Carlos, foi praticamente inevitável seu envolvimento com a música. Agora, aos 46 anos, o produtor musical e baterista reuniu amigos em um projeto que faz homenagem ao Rei e reúne grandes sucessos com uma pegada bem rock and roll, o show 'RC na Veia'.

"Faço palestras para pessoas com deficiências visuais e, de vez em quando, finalizava os eventos tocando. Resolvi tocar algumas músicas do paizão em ritmo de rock and roll e ficou tão bom que decidimos fazer um show só disso", conta. "Ele é muito mais roqueiro do que possa parecer. As pessoas esquecem que a Jovem Guarda era o rock na época", completa.

Ao lado de Alex Capela (vocal), Fernando Myata (guitarra) e Juninho Crispim (baixo), ele se apresenta nos dias 26 e 27 de junho no Tom Jazz, em São Paulo. Em bate-papo com CARAS Digital, Dudu Braga falou sobre a infância, os pitacos do pai no trabalho, a polêmica das biografias não autorizadas e o projeto para ajudar pessoas que, assim como ele, têm deficiência visual.

Dudu Braga se emociona com participação de Roberto Carlos em show.

Confira o bate-papo!

CARAS: Como foi a escolha do repertório?
DUDU BRAGA: A gente partiu de uma lista que eu mesmo fiz, meus amigos deram alguns pitacos, mas acho que sou melhor conhecedor de Roberto Carlos do que eles. Foram surgindo algumas músicas que não estavam no repertório. A gente não tocava 'Esqueça', por exemplo, que fez sucesso na voz dele. Começamos a pegar algumas românticas em ritmo de rock, algumas pós-Jovem Guarda. Tocamos 21 músicas e uns 60% é Jovem Guarda.

CARAS: Ele também deu seus pitacos?
DUDU BRAGA: Sempre, tem que dar... eu até queria que ele desse. Ele dá uns toques, por exemplo, uma música que a gente estava fazendo um pouco mais rápida, ele disse que se tocássemos mais lenta ficaria melhor. Quem sou eu para desdizer o Rei? (risos).


CARAS: Você cresceu tendo um pai famoso. Como foi sua infância e adolescência em meio a ídolos da música?
DUDU BRAGA: Na verdade, cresci nesse meio até meus nove anos. Depois que meus pais se separaram, ele morava no Rio de Janeiro e eu em São Paulo. Meu pai é um cara que tem uma agenda muito complicada, não dava para acompanhá-lo. Eu participava, mas não convivi muito com os artistas, só quando ia passar o final de semana com o paizão. O Erasmo é meu padrinho de batismo, mas não me considero um cara que convivi com os famosos.

CARAS: Ele influenciou você na carreira musical?
DUDU BRAGA: Totalmente. Descobri a música principalmente por ele, claro. A época que mais me apaixonou foi o final da Jovem Guarda. De 1968 a 1974 é a época que eu mais gosto dele. E tem também o Led Zeppelin, minha parte roqueira é total vinda deles. Amo o que ele faz, como ele trata a música.

CARAS: Por ser filho de um cantor muito famoso e ter optado pela carreira musical, você sentiu cobranças?
DUDU BRAGA: Acontece sim, existe esse tipo de comparação, mas existe mais a autocobrança. Por ser filho de um cara famoso nós mesmos nos cobramos pelo nosso referencial ser muito alto. Sempre me cobrei muito. Acho que demorei para entrar no mundo musical por causa disso. Tentei achar minha própria identidade, acho que todo adolescente tem isso. Acho que todo filho que resolve seguir a profissão do pai, seja ela qual for, passa por isto.

CARAS: Ele era rígido com você?
DUDU BRAGA: Ele sempre me deixou muito à vontade e é muito participativo. Quando estava compondo, ele sempre chamava eu e meus irmãos para a gente ouvir e falar o que achava. Nunca foi muito fechada essa questão pra ele. Confesso que, na primeira vez que eu toquei, em uma apresentação um ano atrás, e ele foi ouvir, sabia que com o Rei lá eu estaria numa pressão muito maior. Mas eu queria muito que ele fosse. E ele foi e até cantou com a gente.

CARAS: Roberto Carlos falou sobre as biografias não autorizadas. E a publicação destas obras foi aprovada recentemente pelo Supremo Tribunal Federal. Qual a sua opinião sobre o assunto?
DUDU BRAGA: Acho que isso foi tratado com certa virulência. Entendo quem defende as biografias não autorizadas, mas eu, como filho de artista e artista (entre aspas), fiquei um pouco chateado. Você querer manter privacidade de certos detalhes da sua vida é um argumento tão fraco assim? Acho que lei é lei, mas a Justiça não tem condição de julgar com tanta sensibilidade certas questões, é um pouco mais dura. Se eu me sentir ofendido posso pedir uma retratação, perfeito, mas o judiciário brasileiro é lento. Estamos em novos tempos, hoje em dia se você quiser fazer pesquisa você usa a internet, eu não sou contra nenhum tipo de reportagem. Acho que a pessoa não tendo cometido nenhum crime não vejo porque ela não autorizar. Mas concordo com meu pai que a nossa história é nossa. Detalhes sobre com quem um artista transou, por exemplo, são muito íntimos. Acho que a gente tem esse direito (de não falar). Mas queria dizer que eu adoro ler biografias.

CARAS: Você continua com as palestras para pessoas com deficiências visuais?
DUDU BRAGA: Sim, e a minha palestra é nome de uma música dele 'É Preciso Saber Viver'. Trabalhei com a Gloria Perez na novela América, na Globo, eu tinha um piloto de programa que mandei para ela. Faço pelo Brasil inteiro, onde me chamarem. E estou fazendo um trabalho muito legal com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e a Secretaria de Educação de São Paulo nas comunidades carentes.

CARAS: Quais sãos os próximos passos da banda?
DUDU BRAGA: Vamos fazer shows em alguns estados. Temos a ideia de gravar um disco do 'RC na Veia' e fazer um grande show em um teatro no segundo semestre.

Notícia enviada gentilmente por Fernando Sales.

'Encontro' reúne Sá & Guarabyra, Flávio Venturini e 14 Bis em Brasília


Fonte: G1 (DF)
Fotos: Reprodução
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)
Integrantes do 14 Bis, Flávio Venturini e Sá & Guarabyra, que se apresentam juntos neste sábado (27), em Brasília (Foto: Paulo Ty/Divulgação)

Os sete músicos se apresentam juntos no sábado, no Ulysses Guimarães.Repertório traz sucessos como 'Espanhola', 'Dona' e 'Caçador de mim'.

Amigos fora dos palcos e estúdios, Flávio Venturini, Sá & Guarabyra e 14 Bis se reúnem no mesmo espaço em Brasília para interpretar alguns dos maiores sucessos de suas carreiras.

O show “Encontro Marcado” é atração no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, no próximo sábado, às 21h, e os ingressos custam a partir de R$ 70.

Apesar da amizade entre os músicos, esta é a primeira vez que cantor, dupla e banda sobem ao palco juntos. Flávio Venturini foi integrante do 14 Bis até 1988 e fez uma turnê com o grupo em 2012. Cláudio Venturini, irmão dele, continua entre os músicos.

Os sete artistas chegaram em São Paulo para tentar a vida artística há cerca de 40 anos. Alguns deles acabaram dividindo moradia. Da amizade e da parceria musical surgiram composições como “Espanhola”, escrita por Flávio e Guarabyra, e “Caçador de mim”, de Sá e Sérgio Magrão (baixista do 14 Bis). As duas estão no repertório.

A lista de músicas para o show conjunto inclui clássicos da época em que Sá e Guarabyra dividiam o palco com Zé Rodrix, como “Mestre Jonas”, “Primeira canção da estrada”, “Me faça um favor” e “O pó da estrada”. Da fase como dupla, estão “Sobradinho” e “Dona”.

Flávio contribui com o repertório com músicas desde a época da banda O Terço, que também teve Magrão como integrante. “Criaturas da noite”, composta em parceria com Sá, é desta fase. Também são de Venturini “Nascente”, Céu de Santo Amaro” e “Noites com sol”. Entre os sucessos do 14 Bis estão “Planeta sonho”, “Todo azul do mar”, “Nave de prata” e “Linda juventude”.

Imagina você ter amigos há mais de 40 anos e, depois de tanto tempo, ter a oportunidade de se reunir para tocar e viajar. É isso o que está acontecendo agora".Luis Carlos Sá, da dupla Sá & Guarabyra


Outra composição do show é “Canção da América”, composta por Milton Nascimento e Fernando Brant, que foi gravada pelo 14 Bis no disco de estreia da banda, em 1979.

Imagina você ter amigos há mais de 40 anos e, depois de tanto tempo, ter a oportunidade de se reunir para tocar e viajar.

É isso o que está acontecendo agora”, afirma Luis Carlos Sá. Foi ele quem conduziu as conversas para tornar o encontro possível, ao lado do produtor musical Gegê Lara.

A ideia é irresistível porque, além de músicos competentes, são também responsáveis por um repertório que acompanha gerações”, diz Gegê.

A turnê do "Encontro Marcado" teve início em março, em Belo Horizonte, de onde vieram Flávio e 14 Bis. Os músicos já se apresentaram em diversas cidades brasileiras, como Juiz de Fora e Rio de Janeiro. Nesta sexta (26), os artistas se apresentam em Goiânia. Segundo os músicos, a ideia é que a série de shows se transforme em CD ao vivo e DVD.

Encontro Marcado

Show com Flávio Venturini, Sá & Guarabyra e 14 Bis

Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Data: sábado (27)
Horário: 21h00

Ingressos: poltrona superior - R$ 70; poltrona especial - R$ 100

vip lateral - R$ 120; poltrona vip - R$ 150
Classificação: 16 anos.




quinta-feira, 25 de junho de 2015

Frank Sinatra será tema de exposição no MIS de São Paulo em 2016


Fonte: G1 (São Paulo)
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)


O cantor Frank Sinatra nos anos 50
(Foto: AFP)

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (24) uma exposição dedicada a Frank Sinatra, prevista para julho a outubro de 2016.

Com curadoria do Grammy Museum at L.A. Live, em colaboração com a família do cantor e a New York Public Library for the Performing Arts, a mostra celebra o centenário do artista.

Originalmente intitulada "Sinatra: An American Icon" (Sinatra: um ícone americano), a exposição apresentará pela primeira vez objetos pessoais, cedidos pela família do artista norte-americano.

De acordo com a instituição, serão exibidas fotos, correspondências raras, obras de arte e gravações.

Entre cerca de 200 itens, vão estar o seu primeiro Oscar, de 1945; seu famoso chapéu de feltro; passaporte; caderneta de endereços; um vídeo de família com seus filhos e netos; uma jukebox com mais de 80 músicas de seu repertório; e trechos de seus principais filmes.

As próximas exposições do MIS-SP são "Truffaut: um cineasta apaixonado" (julho a outubro de 2015), Tim Burton (fevereiro a junho de 2016), uma exposição de fotos de Martin Parr que acontece dentro do Maio Fotografia (junho e julho de 2016) e Renato Russo (2017).



James Taylor lidera parada americana pela primeira vez em 50 anos


Fonte: G1.Globo.com
Informações: France Press
Edição e arte: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)


Cantor James Taylor se apresenta durante homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 (Foto: Brian Snyder/Reuters)

Pela primeira vez em quase cinquenta anos de carreira, um álbum do músico de folk rock James Taylor alcançou o primeiro lugar no ranking americano dos melhores discos.

O novo álbum do cantor de 67 anos, "Before this world", lançado em 15 de junho, lidera a parada de sucessos da revista Billboard, com 98 mil unidades vendidas (incluindo downloads e streaming), de acordo com o instituto Nielsen Music.

O primeiro álbum de Taylor foi lançado em 1968, e 11 de seus álbuns estiveram entre os 10 melhores, mas nenhum tinha alcançado o primeiro lugar.

"Before this world", o primeiro álbum inteiramente novo de Taylor desde 2002, marca o retorno ao um folk-rock nostálgico.

O cantor britânico Sting e o violoncelista sino-americano Yo-Yo Ma participaram do álbum.



segunda-feira, 22 de junho de 2015

Ivete Sangalo e Criolo batem recorde de público em show


Fonte: O Fuxico
Fotos: Ag News
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)




Eles cantaram na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, para 120 mil pessoas, neste domingo (21)

Ivete Sangalo e Criolo seguem a turnê por várias capitais brasileiras em homenagem a Tim Maia, entoando vários dos sucessos do cantor. Mas, na noite deste domingo (21), tiveram uma surpresa e tanto: cantaram para 120 mil pessoas, recorde de público da turnê, organizada pela Nivea.

Os cariocas tiveram coragem para sair de casa mesmo com uma nuvem que ameaçou cair durante toda a tarde na Cidade Maravilhosa. E, talvez por respeito aos sucessos reproduzidos pelos cantores – junto do coro do público – a chuva nem veio.

Dentre as 120 mil pessoas na plateia, Carolina Dieckmann, Preta Gil, Rodrigo Godoy, Bruna Marquezine, Sasha, entre outros famosos também prestigiaram a dupla de cantores.

Que festa linda!”, disse Veveta no Instagram, ao mostrar uma foto panorâmica durante o show, com a praia ao fundo.
Um arraso




Pavement anuncia coletânea de raridades


Texto: Tate Montenegro
Fonte: Território da Música
Edição: Jorge Luiz da Silva
Serrinha, BA (da redação Itinerante)

Foto: Reprodução




Em abril o Pavement disse que havia “ótimas notícias chegando logo”, e agora aparentemente o significado dessa mensagem foi revelado: o grupo anunciou a primeira de cinco compilações que vai lançar, contendo músicas associadas à era de cada disco da banda.

The Secret History, Vol. 1”, que deve chegar ao mercado dia 11 de agosto pela Matador Records, é uma coleção de 30 músicas da época do álbum de estreia do Pavement, “Slanted and Enchanted” (1992), incluindo lados B, raridades, John Peel Sessions, e registros de um show na Brixton Academy em 1992.

O LP duplo também inclui ensaios escritos por Stephen Malkmus e Scott Kannberg, fundadores da banda, e de executivos da agência Billions Corporation e das gravadoras Matador e Drag City. A arte da capa foi criada por Rob Carmichael, que já trabalhou com Animal Collective, Dirty Projectors e Real Estate, entre outros.

Todas as faixas que compõem o repertório de “The Secret History, Vol. 1” já haviam sido incluídas no relançamento “Slanted and Enchanted: Luxe & Reduxe”, de 2002, que havia sido disponibilizado somente em formato digital. 25 das 30 faixas estão saindo em vinil pela primeira vez.

01. Sue Me Jack
02. So Stark (You're a Skyscraper)
03. Summer Babe (7" Version)
04. Mercy Snack: The Laundromat
05. Baptist Blacktick
06. My First Mine
07. Nothing Ever Happens
08. Here (Alternate Mix)
09. Greelander
10. Circa 1762 [Peel Session 1]
11. Kentucky Cocktail [Peel Session 1]
12. Secret Knowledge of Backroads [Peel Session 1]
13. Here [Peel Session 1]
14. Rain Ammunition [Peel Session 2]
15. Drunks With Guns [Peel Session 2]
16. Ed Ames [Peel Session 2]
17. The List of Dorms [Peel Session 2]
18. Conduit for Sale [Live Brixton 1992]
19. Fame Throwa [Live Brixton 1992]
20. Home [Live Brixton 1992]
21. Perfume-V [Live Brixton 1992]
22. Summer Babe [Live Brixton 1992]
23. Frontwards [Live Brixton 1992]
24. Angel Carver Blues/Mellow Jazz Docent [Live Brixton 1992]
25. Two States [Live Brixton 1992]
26. No Life Singed Her [Live Brixton 1992]
27. So Stark (You're a Skyscraper) [Live Brixton 1992]
28. Box Elder [Live Brixton 1992]
29. Baby Yeah [Live Brixton 1992]
30. In the Mouth a Desert [Live Brixton 1992]





domingo, 21 de junho de 2015

Musicais trazem a energia de Tim Maia e Chorão à Virada Cultural de SP


Texto: Paulo Toledo Piza
Fonte: G1.Globo.com (São Paulo)
Edição: Jorge Luiz da Silva.
Serrinha, BA (da redação Itinerante)

Tiago Abravanel canta os sucessos de Tim Maia no Palco Princesa Isabel .(Foto: Victor Moriyama/G1)

Tiago Abravanel cantou os sucessos de Tim Maia.Em seguida, espetáculo reviveu a trajetória da banda Charlie Brown Jr
.

O Palco Princesa Isabel da Virada Cultural de São Paulo teve na noite deste sábado homenagens aos cantores Tim Maia e Chorão em dois tributos que contagiaram o público.

O cantor e ator Tiago Abravanel fez uma releitura dos sucessos do 'Síndico' e soltou a voz para cantar "Vale tudo', 'Descobridor dos setes mares' e 'Não quero dinheiro'.

Ao cantar o sucesso 'Vale Tudo', de Tim Maia, Tiago Abravanel mudou o fim da música dizendo que vale, sim, dançar homem com homem e mulher com mulher'.

Quando começou a cantar "Festa de Santo Reis", deu branco no neto de Silvio Santos.
Sem conseguir se lembrar da letra, Tiago murmurou e pediu ajuda do público
Abravanel disse que Tim Maia considerava que metade de suas músicas eram "mela cueca" e a outra metade, "esquenta sovaco".

Em seguida, cantou " Eu amo você".
E encerrou o show com os versos "a semana inteira, fiquei esperando, pra te ver sorrindo, pra te ver cantando, quando a gente ama, não pensa em dinheiro, só se quer amar".


VIRADA CULTURAL - Sábado (22h): Tiago Abravanel canta os sucessos de Tim Maia no Palco Princesa Isabel (Foto: Victor Moriyama/G1)



Público vê o show de Tiago Abravanel no Palco Princesa Isabel(Foto: Victor Moriyama/G1)

Já o musical "Dias de luta dias de glória" começou com algum atraso para contar a história da banda Charlie Brown Jr., desde o início em Santos até a morte do vocalista, Chorão, em 6 de março de 2013.

Durante pouco mais de uma hora, atores intercalaram rapidos trechos de atuação com canções de todas as fases da banda. Apesar de alguns problemas nos microfones dos atores e do atraso de quase 50 minutos, o público não parou de cantar e pular.

A madrugada teria ainda a atriz Mel Lisboa encenando Rita Lee e ainda um tributo a Noel Rosa.


VIRADA CULTURAL - Domingo (1h30): Musical revive o sucesso do Charlie Brown Jr. e faz homenagem ao cantor Chorão na Praça Princesa Isabel (Foto: Victor Moriyama/G1)




Musical revive o sucesso do Charlie Brown Jr. e faz homenagem ao cantor Chorão
(Foto: Victor Moriyama/G1)


Musical revive o sucesso do Charlie Brown Jr. e faz homenagem ao cantor Chorão
(Foto: Victor Moriyama/G1)

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Roberto Carlos será homenageado no Grammy Latino 2015


Fonte: G1 (São Paulo)
Edição: Jorge Luiz da Silva
Salvador, BA (da redação Itinerante)

Rei Roberto Carlos encantou os convidados na gravação de seu 41º especial de fim de ano na TV Globo (Foto: Isac Luz / Ego)

Cantor é escolhido como personalidade do ano pela Academia. Show tributo será no dia 18 de novembro, um dia antes da premiação.

A Academia Latina da Gravação, responsável pela organização do Grammy Latino, elegeu nesta terça-feira (16) o cantor Roberto Carlos como personalidade do ano e irá homenageá-lo nesta edição da premiação.

"Seu imenso talento, paixão e dedicação à sua arte fizeram dele um dos maiores cantores e compositores da música latina. É com grande orgulho que homenageamos esse tesouro musical e estamos ansiosos por celebrar sua carreira e seu inesquecível legado", declarou Gabriel Abaroa Jr., presidente da Academia, em comunicado.



Um show tributo a Roberto Carlos será realizado no dia 18 de novembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos, um dia antes da entrega dos prêmios do 16º Grammy Latino.

Roberto Carlos se junta a um time de grandes artistas homenageados anteriormente, como Caetano Veloso, Miguel Bosé, Plácido Domingo, Juan Luis Guerra, Carlos Santana e Shakira, entre outros.



Miley Cyrus arrecada para pesquisas da Aids com revista de Caitlyn Jenner


Fonte: G1.Globo.com
Informações: Reuters
Fotos: Reprodução
Edição: Jorge Luiz da Silva
Salvador, BA (da redação Itinerante)

Miley Cyrus faz show em São Paulo na noite desta sexta-feira (26) Foto: Flavio Moraes/G1

Miley Cyrus arrecada para pesquisas da Aids com revista de Caitlyn Jenner.
Cantora juntou US$ 69 mil durante leilão de gala da amfAR.
Capas da 'Vanity Fair' estavam autografadas.


A cantora pop Miley Cyrus espalhou gliter e tinta sobre capas de revista com a foto da estrela de reality show e transgênero Caitlyn Jenner e as doou durante um leilão de gala, arrecadando US$ 69 mil para pesquisas da Aids.

O ex-atleta olímpico Bruce Jenner, que vem fazendo uma transição para a nova vida como mulher, revelou seu novo nome, Caitlyn Jenner, no início deste mês, quando apareceu na capa da revista Vanity Fair com um espartilho branco sem alça.

Miley decorou o cabelo e o espartilho de Caitlyn com cores ousadas e deu as duas capas personalizadas para a Fundação para Pesquisas da Aids (amfAR, na sigla em inglês). As capas ainda foram autografadas por Caitlyn.

A instituição de caridade aproveitou o Inspiration Gala, que realizou em Nova York na noite de terça-feira, para homenagear a cantora de 22 anos e dona de sucessos como “Wrecking Ball” e o apresentador de televisão norte-americano Andy Cohen por seu apoio à luta contra a Aids.

Não me sinto merecedora.... isto é demais”, disse Miley no tapete vermelho do evento. Ela também é conhecida por sua Fundação Happy Hippie, que ajuda a arrecadar fundos e conscientizar as pessoas a respeito do público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e dos jovens sem-teto.

Bruce Jenner na capa da 'Vanity Fair' (Foto: Divulgação)




quarta-feira, 17 de junho de 2015

Grupo do DF quer transformar espaço Renato Russo em memorial do cantor


Fonte: G1 (DF)
Imagens: Reprodução - Google.com.br
Edição: Jorge Luiz da Silva
Salvador, BA (da redação Itinerante)


Grupo que gravou vídeo para petição é formado pela irmã de Renato Russo, Carmem Manfredini (de preto à esquerda), e amigos da família (Foto: Luciana Amaral/G1)

Fãs do artista gravaram vídeo pedindo assinaturas para petição online. Intuito é entregar documento ao governador; irmã do artista apoia ideia. Luciana Amaral

Um grupo interessado em transformar o Espaço Cultural Renato Russo, em Brasília, em um memoral para o cantor gravou na manhã desta terça-feira (16) um vídeo pedindo apoio e assinaturas em uma petição pública online na igreja Dom Bosco, na 702 Sul. O intuito dos organizadores é entregar o documento, juntamente com um projeto arquitetônico, ao governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

O registro feito nesta terça contou com a participação da irmã do músico, Carmem Manfredini, e de amigos da família. O espaço cultural se localiza na 508 Sul, mas está fechado desde 20 de dezembro de 2013.

O centro cultural existe desde a década de 1970, mas apenas em 13 de setembro de 1993 recebeu o nome do líder da Legião Urbana.

O espaço foi interditado pela Agefis e pelo Corpo de Bombeiros por não seguir normas de acessibilidade e segurança. Obras de adequações nunca foram feitas, segundo a Secretaria de Cultura.

A petição pode ser acessada em grupos chamados "Memorial Renato Russo" em redes sociais. Até esta terça, o grupo havia conseguido cerca de 100 assinaturas.

"Queremos entregar até dia 27 de março, aniversário de nascimento de Renato. Se estiver interessado, [Rollemberg] tem de fazer uma reforma visando a revitalização do espaço, que tem uma longa jornada cultural", diz o produtor cultural Hans Tramm, amigo do músico e idealizador da homenagem. "A ideia é continuar com o lugar dedicado às artes, mas com um acervo de objetos pessoais de Renato."


O Espaço Cultural Renato Russo, na W3 Sul, em Brasília (Foto: Luciana Amaral/G1)

Vídeo

O vídeo mostra uma mulher que perde um anel do lado de fora da igreja Dom Bosco. O objeto é achado por um homem, que procura a dona, mas não a encontra. Durante a busca, ele entra no santuário, é cercado por uma fumaça, personifica o Renato Russo e então canta "Monte Castelo".

Contanto que não seja ligado a empresas e não tenha conotação política nem ideoloógica, tudo bem. Queria desvincular isso de qualquer coisa, foi um dos meus pré-requisitos. É de fã para fã, de coração. Para enaltecer a memória do Renato. Também não é só por causa do nome do meu irmão, ali era um espaço muito efervescente. Ainda mais em uma área tão central."
Carmem Manfredini, irmã de Renato Russo

"Será uma pedra ametista, que o personagem vai relacionar com os vitrais. Ela também representa a cura, a purificação", afirma o diretor do vídeo, o professor de inglês Paulo Castelo.

A produção conta com a participação de Célia Porto e Nilson Júnior e deve ficar pronta em 15 dias. O material será divulgado na internet.

Para Tramm, é preciso devolver o centro para a cidade e desenvolver uma homenagem mais concreta ao cantor. "Tem uma demanda enorme de turistas que vêm a Brasília, procuram o espaço achando que vai ter alguma coisa e ficam decepcionados."
Pré-requisito

Carmem Manfredini diz que apoia o projeto desde que não esteja relacionado a empresas ou a pessoas específicas. "Contanto que não seja ligado a empresas e não tenha conotação política nem ideológica, tudo bem. Queria desvincular isso de qualquer coisa, foi um dos meus pré-requisitos. É de fã para fã, de coração. Para enaltecer a memória do Renato. Também não é só por causa do nome do meu irmão, ali era um espaço muito efervescente. Ainda mais em uma área tão central."

A irmã do artista afirma que na época da morte do cantor não esperava que o legado fosse levado adiante por tanto tempo. "Foi uma surpresa muito grande. A gente imaginava que em até um ano e meio ninguém mais ia se lembrar dele. Não somos um país que tem essa tradição, ainda mais com roqueiro. Só que todo ano só aumenta."